- Conselho Regional de Enfermagem do Mato Grosso - http://mt.corens.portalcofen.gov.br -

Acidentes com materiais biológicos cresceram em MT

Um boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES-MT) mostrou em Mato Grosso um crescimento no número de acidentes de trabalho com exposição do trabalhador a material biológico potencialmente contaminado por vírus, bactérias, fungos, príons e protozoários.

O levantamento foi feito em 16 regionais de saúde do Estado, com base em dados SINAN (Sistema de Informação de Agravos de Notificação) referentes aos anos  2017 a 2020,  quando foram registradas 2.760 notificações. Cuiabá, Sinop, Sorriso, Rondonópolis, Várzea Grande, Barra do Garças, Primavera do Leste e Tangará da Serra foram os municípios com maior incidência.

Houve aumento de registros em diferentes categorias profissionais da saúde. Os de nível técnico são os que mais se envolvem neste tipo de acidente, respondendo por 1.379 notificações ou 49,9% dos casos.

As mulheres são maioria entre as vítimas, tendo registrado 2.261 notificações, o que significa 81,92% dos casos. Entre os homens, foram 499 ocorrências (18,07% dos casos).

Entre os profissionais de nível superior, os enfermeiros lideram em número de notificações (288 notificações, isto é, 10,43% dos casos), seguidos dos médicos (176 notificações, o que representa 6,37% dos casos) e cirurgiões-dentistas (104 notificações e 3,76% dos casos).

Os tipos de exposição mais freqüentes foram a percutânea (71%), a de pele íntegra(32,1%), a de mucosa (9,49%)  e a de pele não íntegra (5,5%). O sangue foi o material orgânico  mais envolvido em acidentes.

Cerca de 13,15% deles aconteceu durante a administração de medicação endovenosa e 9,56% devido a descarte inadequado de material perfurocortante em bancada, cama, chão, etc.

Também ocorrem acidentes durante procedimento cirúrgico, descarte de material perfurocortante em saco de lixo,  manipulação de caixa de perfurortante e  administração de medicação intramuscular, entre outros.

É preciso enfatizar aos profissionais a importância de se proteger contra os acidentes contaminação. Uma das medidas é manter a vacinação em dia.

Uma vez ocorrido o acidente, o empregador é obrigado a emitir a Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT), documento que reconhece um  acidente ou doença ocuopacional, e tomar todas as medidas necessárias para proteger a saúde.

“No Brasil, as notificações de Acidente de Trabalho com Exposição a Material Biológico (ATEMB) apresentam-se crescente desde 2006, quando foi implantada a ficha de notificação para esse tipo de acidente ocupacional, mas a real magnitude do problema é difícil de ser avaliada, uma vez que a subnotificação da ocorrência de acidentes entre os trabalhadores ainda se faz presente “, diz um trecho do documento, elaborado pela Técnica da Coordenadoria de Vigilância em Saúde do Trabalhador,  Simone Auxiliadora de Almeida Amorim Ribas.

Leia o boletim na íntegra aqui [1]

Fonte: Com informações da SES-MT