20/05/2019

Após denúncia do Coren-MT, prefeito pede revisão de edital do processo seletivo do Hospital Municipal

Após denúncia do Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso

Após denúncia do Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren-MT) de inconsistência salarial, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), determinou à Empresa Cuiabana de Saúde a imediata revisão no edital do processo seletivo do Hospital Municipal de Cuiabá e o novo Pronto Socorro.

Em nota de repúdio, o Coren criticou a desvalorização dos profissionais de enfermagem e técnicos de enfermagem, considerando baixo os salários e a carga horária prevista no certame, em comparação a outros cargos em que não há, por exemplo, exigências curriculares e, entretanto, com ganhos maiores.

“É injusto que a remuneração dos técnicos de enfermagem, linha de frente no atendimento assistencial (de apenas R$ 2.004,25 para uma jornada de trabalho de 40 horas semanais), seja a mesma praticada para cargos como o de técnico de informática, o de telefonista e de vigia, alguns dos quais com jornadas inferiores, diante do grau de responsabilidade assumida pelo profissional de enfermagem no cuidado com a vida do paciente”, diz trecho da nota do Coren.

A entidade ainda considerou vexatória os salários previsto para os enfermeiros com graduação superior de R$ 2.369,98 para 40 horas semanais.

“Enfermeiros com especialização em áreas como auditoria, cardiologia e centro cirúrgico receberão R$ 2.505,31, valor que não corresponde ao grau de qualificação técnica exigido e é inferior ao que será pago a advogados e engenheiros clínicos, entre outros, dos quais se exige apenas a graduação”, acrescentou.

A Empresa Cuiabana de Saúde publicou o edital na última segunda-feira (13) para preenchimento de 1.248 vagas imediatas, mais cadastro de reserva com cargos nas categorias de níveis médio, médio técnico e superior.

A média salarial varia entre R$1.200,00 a R$5.500 sob o regime da Consolidação das Leis de Trabalho (CLT). O prefeito Emanuel Pinheiro determinou à Empresa Cuiabana de Saúde Pública (ECSP) a reavaliação do edital do processo seletivo do Hospital Municipal de Cuiabá (HMC) Dr. Leony Palma de Carvalho, para sanar possíveis inconsistências salariais.

A deliberação do gestor, que aconteceu na manhã desta quinta-feira (16) durante reunião com a diretoria da ECSP, é para que todo o certame seja reavaliado, retificado se for confirmada inconsistência e publicado até a segunda-feira (20).

O Hospital Municipal de Cuiabá abriu processo seletivo com 1.248 vagas imediatas e 644 vagas em cadastro de reserva para diversas funções. De acordo com o edital divulgado, em geral, os salários vão de R$ 1.127,39 a R$ 5.552,021.

Para enfermeiros o salário é de R$ 2,5 mil. Já para o técnico de enfermagem o salário previsto é de R$ 2 mil. O Coren-MT criticou a desvalorização dos profissionais de enfermagem, considerando os baixos salários e a carga horária prevista para enfermeiros e técnicos de enfermagem.

Determinação

O edital foi publicado na última segunda-feira (13) para o provimento de 1.248 vagas imediatas, mais cadastro de reserva nas categorias de níveis médio, médio técnico e superior. Conforme o certame, os aprovados farão jus à média salarial inicial de R$ 1,2 mil a R$ 5,5 mil sob o regime da Consolidação das Leis de Trabalho (CLT). Ou seja, além dos salários, cada servidor receberá as especificações e direitos garantidos a quem trabalha de carteira assinada. Entretanto, houve questionamentos de algumas categorias quanto à base salarial.

De acordo com o diretor-geral da ECSP, Alexandre Beloto a equipe técnica da comissão de acompanhamento do processo seletivo, instituída pela Portaria 22/2019/ECSP de 25 de abril de 2019 iniciará a partir desta tarde um processo criterioso de análise do edital.

 

Fontes: Sites O bom da notícia e G1




  • logocofen
  • BannerLateralAnjosEnfermagem-207x117
  • Munean
  • e-dimensionamento-207x117