10/03/2022

Após reunião com Coren-MT, deputado Neri Geller garante apoio ao PL do Piso Salarial

Em diálogo com a diretoria do Conselho, o parlamentar afirmou estar alinhado com o PL 2564/2020.

A reunião foi mediada pelo deputado Estadual Paulo Araújo. | Foto: Coren-MT

Na manhã da última segunda-feira (7) a diretoria do Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren-MT) se encontrou com o deputado federal Neri Geller (PP) para dialogar sobre o PL 2564/2020, que estabelece o Piso Salarial Nacional da Enfermagem. O encontro aconteceu no gabinete oficial do parlamentar em Cuiabá, onde foram debatidos os principais pontos do projeto. Após a conversa, o deputado confirmou o apoio e garantiu que vai colaborar com as articulações para que o PL seja pautado na Câmara dos Deputados. 

Durante a reunião o presidente do Coren-MT, Antônio César Ribeiro, apresentou ao parlamentar todos os pontos que tornam o PL 2564/2020 uma pauta importante para os profissionais da Enfermagem. “Dialogamos de forma franca e direta sobre a relevância do projeto que cria o Piso Salarial da nossa categoria. Foi um momento de manifestar também que o apoio público do deputado pode colaborar com a aprovação do PL”, afirmou. 

Após a reunião, Geller publicou em suas redes sociais um vídeo afirmando que vai colaborar com as tratativas relacionadas à aprovação do PL. “Recebi o Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso e estamos alinhados no projeto 2564, que cria o piso salarial. Seguimos alinhados com esse projeto”, disse o parlamentar nas redes sociais. 

Participaram do encontro o presidente do Coren-MT, Antônio César Ribeiro, a conselheira do Coren-MT, Lígia Arfeli, o vereador de Várzea Grande, Enfermeiro Emerson (PP), e o deputado estadual Paulo Araujo (PP). 

Impacto financeiro do PL

No dia 22 de fevereiro, o Grupo de Trabalho (GT) da Câmara dos Deputados, criado para avaliar o impacto financeiro do PL 2564/2020, apresentou o documento final estabelecendo o impacto financeiro do projeto. De acordo com o documento feito pelo deputado Federal (e relator) Alexandre Padilha (PT-SP), o impacto anual do piso ficará na casa de R$16,3 bilhões, somados os valores do setor público, privado e filantrópico. O número é 61% menor do que o previsto pelo Ministério da Saúde, calculado em R$ 42 bilhões.

De acordo com Padilha, a diferença no valor final ocorreu por conta do número de profissionais considerados na soma, que foi de aproximadamente 1,1 milhão, dado da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) de 2020. O  número é menor do que os mais de 2 milhões de registros profissionais na entidade da classe.

O PL já está em fase final e aguarda ser pautado pelo presidente Arthur Lira (PP-AL).. 

Fonte: Coren-MT (com informações do Cofen)




  • Transparência
  • Ouvidoria
  • logocofen
Open chat
Setor Financeiro