09/03/2022

Ato reúne profissionais da enfermagem em prol da aprovação do Piso Salarial

A manifestação atravessou duas avenidas de Cuiabá e chamou atenção da população que passava pelo local.

 

A concentração do ato contou com a distribuição de cartazes e fala de representantes da categoria. | Foto: Coren-MT

Na tarde desta terça-feira (08) o Fórum das Entidades da Enfermagem de Mato Grosso realizou o Ato Público pela Aprovação do PL 2564/2020, que estabelece o Piso Salarial Nacional da categoria. A concentração do ato aconteceu em frente à sede do Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren-MT) e se encerrou na Praça 8 de Abril. Durante a caminhada os manifestantes exigiram condições dignas de trabalho e a aprovação do projeto de lei, que segue aguardando votação na Câmara dos Deputados.

A caminhada passou pelas avenidas Isaac Póvoas e Getúlio Vargas, duas das principais vias da capital. Por se tratar também do Dia Internacional da Mulher, o ato reverenciou as profissionais da enfermagem, que em Mato Grosso representam 87,5% de toda a categoria. De acordo com a fala de lideranças que participaram do ato, muitas das profissionais são chefes de família e precisam manter até três vínculos de trabalho para garantir o sustento. 

Segundo o presidente do Coren-MT, Antônio César Ribeiro, a aprovação do PL pode garantir maior segurança financeira para inúmeros profissionais. “São mulheres, mães, esposas e cidadãs, que precisam do trabalho e de uma remuneração digna. Precisamos garantir que com um único emprego essas mulheres consigam as condições materiais necessárias para se manter, sem precisar ficar passando de um emprego para outro com o objetivo de arrecadar um valor que realmente justo”, afirmou. 

Presidente do Coren-MT, Antônio César Ribeiro, durante fala de encerramento do ato. | Foto: Coren-MT

Ainda segundo César, o PL ainda é visto como um ponto polêmico para alguns  parlamentares. “Estamos em luta na Câmara Federal, onde encontramos grandes forças contrárias ao interesse da Enfermagem, alegando despesa e desequilíbrio financeiro. Entendemos que nós não temos que responder por essas questões. Nenhum de nós deve responder por essa dita despesa do PL”, reivindicou o presidente durante a fala no ato.

Uma das participantes do ato, a enfermeira Nilva Solange, relatou que a aprovação do Piso Salarial Nacional representa uma luta de décadas reivindicada pela enfermagem brasileira. “A gente luta em prol dessa aprovação há mais de 20 anos. Já são décadas de tramitação de projetos como esse no Congresso Nacional, e que acabam engavetados. Precisamos que esse projeto vá para a pauta e que os deputados federais votem e aprovem o PL”, relatou.

Já para a enfermeira Maria da Silva, que também caminhou ao lado dos colegas, a luta coletiva é uma das formas de fortalecer a reivindicação. “Queremos a aprovação do PL pois com ele podemos melhorar nossas condições de vida, tendo um salário digno para a categoria. Todos nós estamos aqui para lutar juntos, porque a união faz a força”, disse. 

Enfermeira Nilva Solange durante trajeto da caminha em prol do PL 2564/2020. | Foto: Coren-MT

No fim do ato, o presidente do Coren-MT reforçou a necessidade da população apoiar as reivindicações dos profissionais considerados essenciais na assistência e saúde. “A sociedade tem que nos ver além de heróis, mas como trabalhadores que precisam ter dignidade no trabalho e isso passa pelo Piso Salarial que deve ser oferecido. A luta continua e estamos juntos para isso”, finalizou César.

Toda a ação foi coordenada pelo Fórum das Entidades da Enfermagem de Mato Grosso, composto pelo Coren-MT, Sindicato dos Profissionais da Enfermagem de Mato Grosso (Sinpen-MT) e Associação Brasileira de Enfermagem (Aben-MT). 

Atos em todo país

Ainda nesta terça-feira (8) também foram realizados atos em Brasília, Recife, Manaus e outras capitais brasileiras. Na capital federal a concentração aconteceu em dois momentos: a primeira no Aeroporto Internacional de Brasília, durante a chegada de parlamentares; e a segunda na Câmara dos Deputados. 

A mobilização reuniu profissionais e entidades da saúde em todos os estados do país. Representantes de povos indígenas que estavam no local contra o Marco Temporal na demarcação de terras reforçaram a manifestação. 

Representantes das entidades da Enfermagem se manifestando em Brasília. | Foto: Cofen

Além da defesa do piso, o ato se tornou uma grande manifestação em defesa do Sistema Único de Saúde. Principal bandeira da maior categoria da Saúde, o PL estabelece piso de R$ 4.750 para enfermeiros e valores proporcionais de 70% para os técnicos e 50% auxiliares e parteiras.

O Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) esteve presente em Brasília, representado pela presidente Betânia Santos, diretores e conselheiros federais. Para a presidente, o PL deve reduzir a desigualdade salarial. “É simbólica a realização de atos no 8 de março, Dia Internacional da Mulher. O PL contribui para reduzir desigualdade salarial, numa profissão que é 85% feminina”, ressaltou Betânia

Com seu impacto orçamentário anual definido em R$ 16 bilhões, o piso está pronto para ir a votação em plenário na Câmara dos Deputados. Ainda nesta terça-feira (8) um novo pedido de votação em regime de urgência foi protocolado, contando com todas as assinaturas necessárias. O PL precisa agora ser pautado pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), para poder ser votado. 

Veja mais imagens do ato: 

 

Fonte: Ascom / Coren-MT (com informações do Cofen)

 




  • Transparência
  • Ouvidoria
  • logocofen
Open chat
Setor Financeiro