09/10/2019

Responsáveis Técnicos participam de colóquio em Cuiabá

Déficit de RTs é um dos desafios

O Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren-MT) realizou na última terça-feira (8) o 2º Colóquio de Responsáveis Técnicos dos Serviços de Enfermagem de Mato Grosso, que contou com a presença de 164 participantes de diversos municípios do Estado. Além de Cuiabá, estiveram presentes Sinop, Campo Novo do Parecis e Matupá, entre outros.

O evento aconteceu no Centro Cultural da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), em Cuiabá, e movimentou todo o dia com as palestras “O papel nuclear do RT na práxis da Enfermagem”, ministrada pela pesquisadora Maria Helena Machado (Fiocruz), e  “Comissão de ética de enfermagem nas instituições de saúde com serviços de enfermagem”, com o diretor do Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo, Dr. Paulo Cobellis.

Uma roda de conversas  reuniu seis responsáveis técnicos de Cuiabá e do interior para trocar experiências com o público, sob a mediação da Profa. Dra. Rosa Lúcia Ribeiro (Faculdade de Enfermagem da UFMT). A programação encerrou-se com a palestra motivacional “Deixe sua marca”, ministrada pela coach Tatiane Barbieri, de Cuiabá.

Atuando pela primeira como RT, a enfermeira Cláudia Leite da Silva viu no evento uma oportunidade de aprendizado. “Ficamos meio sem saber qual é o nosso papel, que se diferencia das unidades hospitalares. Por isso, vim em busca de melhorar a qualidade do meu trabalho”, disse ela.

Por sua vez, a enfermeira aposentada Abigail Durore, de 60 anos, buscou ser uma multiplicadora. “Meu objetivo é levar conhecimento para os enfermeiros mais jovens, trocar esta experiência com eles”.

O Brasil conta com pouco mais de 28 mil responsáveis técnicos de serviços de enfermagem, quantidade muito aquém em relação ao quantitativo de unidades, que chega a milhares em todo o país.

O déficit de RTs foi um dos desafios apontados durante o evento, inclusive na roda de conversas.  Uma das participantes, Ana Carolina Haddad Marques Camargo, que atua na USF Nova Esperança, em Cuiabá, falou sobre a dificuldade de inserir a discussão sobre o tema em rotinas onde o profissional tem que desempenhar múltiplas tarefas, entre elas cuidar da infraestrutura.  “Para nós, exercer a responsabilidade técnica é um desafio muito grande, é um sonho conseguir se dedicar somente à enfermagem”, disse ela.

O 2º Colóquio contou com a participação de representantes do poder público, entre elas a Enfermeira e Técnica da Secretaria de Estado de Saúde, Queli Cristina de Oliveira, que elogiou a iniciativa.”O Estado vê a responsabilidade ímpar do enfermeiro na gestão do hospital.  Enfrentamos questões sérias quanto  à responsabilidade técnica do enfermeiro enquanto gestor da unidade de saúde e este colóquio vem ao encontro dessa demanda”.

“Foi um evento inédito, que mostra a coragem do conselho em discutir temas tão delicados e a disposição dos profissionais em estarem aqui presentes. Foi um sucesso: auditório cheio e atento”, comentou a pesquisadora Maria Helena Machado.

Ela tratou também da importância da formação para o RT em sua atuação para a qualidade do serviço e sobre o  déficit destes profissionais em todo o país. “Há uma sobrecarga de trabalho.  Temos menos RTs em todo o país para o volume de atribuições”.

“Foi realmente surpreendente como os profissionais tiveram consciência da importância deste evento e do papel do Coren para valorizar, empoderar e ser seu parceiro. Assim, eles conseguirão deixar uma marca única para pacientes, para si mesmos e para sua família”, disse a  coach Tatiane Barbieri.

O encerramento foi feito com a presença dos conselheiros do Coren-MT, que participaram da entrega de certidões de responsabilidade técnica a dois novos RTs de Cuiabá.

“Precisamos realmente começar a repensar o que significa a responsabilidade técnica e este compromisso legal, ético que temos perante o conselho e perante a sociedade”, avaliou a coordenadora do Departamento de Gestão do Exercício Profissional (DGEP), Flaviana Pinheiro.

“Temos muita satisfação em estabelecer este diálogo com o objetivo de aproximar e aprofundar o vínculo natural e indissociável com aqueles que atuam na definição da política de organização destes serviços”, disse o presidente do Coren-MT, enfermeiro Antônio César Ribeiro.

O evento contou também com sorteio de brindes, entre eles a obra “Ensinar a cuidar em enfermagem: uma abordagem étnico-racial, histórica e contemporânea”, dissertação de mestrado do enfermeiro Valdeci Silva Mendes, doutorando da UFMT.

 

Veja mais fotos do evento:




  • logocofen
  • BannerLateralAnjosEnfermagem-207x117
  • Munean
  • e-dimensionamento-207x117