27/08/2019

Coren-MT acionará MP sobre falta de pessoal no PS de Várzea Grande

Conselho esteve em fiscalização integrada realizada na unidade

O Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren-MT) vai encaminhar ao Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande relatório com as irregularidades mais uma vez detectadas em inspeção realizada nesta segunda-feira (26). A administração da unidade terá prazo de três dias para a resposta.

O Coren-MT compôs a equipe da Coordenadoria de Fiscalização Preventiva Integrada (CFPI) do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA-MT) em conjunto com os conselhos regionais de serviço social, farmácia, fisioterapia e o Corpo de Bombeiros, que percorreu a unidade de saúde na tarde desta segunda-feira.

Entre outras medidas, o Coren-MT vai solicitar ao Ministério Público ação para regularizar o dimensionamento das equipes de enfermagem do local, que tem déficit considerável de enfermeiros e técnicos de enfermagem, o que provoca sobrecarga de trabalho e prejudica a qualidade do atendimento.

A situação é mais crítica nos boxes de emergência, onde pacientes em estado gravíssimo foram encontrados sob os cuidados de uma equipe formada por apenas um enfermeiro e cinco técnicos de enfermagem, sendo que estes últimos têm alto índice de faltas ao trabalho.

“O dimensionamento da equipe de enfermagem é o que dá a diretriz para que as demais ações ocorram de forma correta. A sobrecarga do serviço aumenta o riscos de erros na assistência”, alertou Flaviana Alves dos Santos Pinheiro, coordenadora do Departamento de Gestão do Exercício Profissional do Coren-MT.

Segundo ela, outro problema é o registro dos atendimentos nos prontuários, feito de forma precária, comprometendo o acompanhamento dos pacientes.

A qualidade do serviço cai ainda mais porque os enfermeiros são obrigados a gastar muito tempo em questões administrativas e burocracia, deixando de se envolver com atividades voltadas ao cuidado.

O PS responde a processo no âmbito do Coren-MT desde 2016 e foi vistoriado no começo deste ano em uma operação de fiscalização realizada em parceria com o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen),  mas não há avanços.

A FPI tem a finalidade de orientar, conscientizar ou punir possíveis irregularidades em locais com significativo potencial de risco. Em Várzea Grande, o objetivo principal foi avaliar o andamento da obra de reforma da unidade, que começou em agosto e deve ser entregue em novembro.

“Falta menos de 20% para ser reformado. Vamos levantar a situação das empresas prestadoras de serviço de ampliação e manutenção, mas, à primeira vista, parece estar tudo bem, tendo em vista o que já encontramos em outras situações”, disse Reynaldo de Magalhães Passos, coordenador da CFPI.

Participaram o Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Crefito 9), o Conselho Regional de Farmácia de Mato Grosso(CRF), o Conselho Regional de Assistência Social( Cress/MT) e o Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Mato Grosso (CBMMT).




  • logocofen
  • BannerLateralAnjosEnfermagem-207x117
  • Munean
  • e-dimensionamento-207x117