18/03/2022

Coren-MT encontra deputado Nelson Barbudo e garante apoio ao PL do Piso

Durante o encontro, o deputado manifestou apoio ao projeto e afirmou ser solidário à luta da categoria.

A reunião faz parte de uma série de encontros promovidos pelo Conselho junto dos parlamentares. | Foto: Coren-MT

No dia 10 de março, o deputado federal Nelson Barbudo (PSL) recebeu, em seu gabinete oficial em Cuiabá, representantes de entidades do setor da enfermagem do estado, entre eles o Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren-MT). O encontro ocorreu com o intuito de se dialogar sobre o PL2564/2020, que estabelece o Piso Salarial Nacional da Enfermagem. Após a conversa, o deputado confirmou o apoio e se colocou à disposição para colaborar com a aprovação do PL na Câmara dos Deputados.

A conselheira do Coren-MT, Lígia Arfeli, esteve presente e afirmou que o deputado se mostrou solidário às causas da enfermagem e que acredita nessa é uma luta como necessária e legítima para a categoria. “Ele enfatizou várias vezes que esta é uma profissão que cuida bem de quem está mal e que os enfermeiros são os profissionais mais importantes da equipe de saúde”, relatou.

Durante o encontro, Barbudo comentou que sempre será um defensor da enfermagem. “Sou solidário a estes profissionais que sofrem tanto, que enfrentam no seu dia-a-dia de trabalho as dificuldades de se trabalhar com as pessoas enfermas. Portanto, não poderia ser diferente, eu apoio essa causa e sempre serei defensor daqueles que nos tratam bem quando estamos mal”, disse o deputado.

Participaram do encontro o conselheiro Tesoureiro do Coren-MT, Rodrigo Machado, os membros do Sindicato dos Profissionais da Enfermagem de Mato Grosso (Sinpen-MT), Ademilson de Oliveira e Nilva Solange Gracioli Felix, e o representante do Movimento Ativista da Enfermagem (MAE), Ademilson Pereira da Silva. 

Impacto financeiro do PL

No dia 22 de fevereiro, o Grupo de Trabalho (GT) da Câmara dos Deputados, criado para avaliar o impacto financeiro do PL 2564/2020, apresentou o documento final estabelecendo o impacto financeiro do projeto. De acordo com o documento feito pelo deputado Federal (e relator) Alexandre Padilha (PT-SP), o impacto anual do piso ficará na casa de R$16,3 bilhões, somados os valores do setor público, privado e filantrópico. O número é 61% menor do que o previsto pelo Ministério da Saúde, calculado em R$ 42 bilhões.

De acordo com Padilha, a diferença no valor final ocorreu por conta do número de profissionais considerados na soma, que foi de aproximadamente 1,1 milhão, dado da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) de 2020. O  número é menor do que os mais de 2 milhões de registros profissionais na entidade da classe. 

O PL já está em fase final e aguarda ser pautado pelo presidente Arthur Lira (PP-AL).

Fonte: Ascom / Coren-MT




  • Transparência
  • Ouvidoria
  • logocofen
Open chat
Setor Financeiro