12/02/2022

Coren-MT fiscaliza polo de vacinação infantil e reforça importância da imunização contra Covid-19

Profissionais da enfermagem que atuam no polo alertam sobre a baixa procura da população pela imunização das crianças.

Na tarde desta sexta-feira (11) o Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren-MT) realizou fiscalização em um dos polos de vacinação infantil contra Covid-19, instalado na Unic Beira Rio, em Cuiabá. A ação teve como objetivo vistoriar o andamento da aplicação das vacinas e também dialogar sobre a adesão da população à vacinação. Durante a inspeção, foi apontado pelos profissionais uma baixa procura da população pelos imunizantes, considerados essenciais para frear o avanço da pandemia. 

Grupo de profissionais da enfermagem repsonsáFoto: Coren-MT

No local atendem duas enfermeiras e seis técnicos de enfermagem, responsáveis pela aplicação de aproximadamente 300 doses diárias. Por se tratar de um espaço de livre demanda, existe a capacidade de vacinar um contingente ainda maior, entretanto, ainda é baixa a procura por parte da população pela imunização das crianças.

De acordo com uma das profissionais que atuam no local, o público infantil é estimado em 66 mil na capital mato-grossense, mas apenas 10% desse quantitativo foi vacinado até o momento. Para as profissionais a baixa procura está diretamente ligada ao número de notícias falsas que circulam sobre a imunização das crianças. 

Durante a fiscalização foi possível encontrar todo o suporte necessário para atender o público em caso de possíveis intercorrências. De acordo com o enfermeiro fiscal que realizou a vistoria, Alcebiades Moreira, fortalecer a importância da vacinação também é um compromisso da enfermagem. 

“Diante da nossa profissão, temos o compromisso com a ciência e a verdade. A partir disso, é fundamental que a gente fortaleça o que é disseminado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e por outros órgãos que atestam a eficácia da vacina. Enquanto nós, enfermeiros e sociedade em geral, não defendermos a vacinação, vamos permanecer nesse contexto de pandemia”, afirmou o fiscal. 

Vacinas salvam vidas 

A vacinação infantil contra covid-19 é segura e deve ser intensificada para garantir o controle da doença no Brasil e uma volta às aulas mais segura. “Não se trata de política. O momento exige racionalidade. O Brasil deve seguir a direção orientada pela ciência e pela Anvisa. Sem perder mais tempo”, afirmam uníssonos os Conselhos de Enfermagem, em nota oficial divulgada em dezembro

“Recomendamos aos pais que vacinem suas crianças, é um gesto de cuidado e proteção. A covid-19 já é a doença passível de prevenção por vacina que mais mata crianças no Brasil”, afirma a presidente do Cofen, Betânia Santos.

Avaliação da Anvisa atestou segurança do imunizante da Pfizer para a faixa etária de 5 a 11 anos. A vacina é imunogênica (capaz de produzir defesas) e eficaz. A mesma Agência também autorizou a utilização dos imunizantes Coronavac para crianças. 

De acordo com um relatório do Centro de Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos, baseado na experiência da aplicação de 8,7 milhões de doses de vacinas em crianças, confirma a segurança, atestada também pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA). A versão infantil tem dosagem e composição diferentes da utilizada para os adolescentes e adultos.

 

Fonte: Ascom / Coren-MT (com informações do Cofen)




  • Transparência
  • Ouvidoria
  • logocofen
Open chat
Setor Financeiro