22/02/2019

Evento debate impacto da inovação sobre políticas em vacinação

Para debater o impacto da inovação na formulação de políticas

Para debater o impacto da inovação na formulação de políticas públicas, o 4° International Symposium on Immunobiologicals (4° Simpósio Internacional em Imunobiológicos) contará, no segundo dia de programação (8/5), com a palestra Vaccination schedule in 2030 – how innovation shapes policies (Vacinação programada em 2030 – como inovação forma políticas). Sob coordenação do diretor do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), Mauricio Zuma, o evento terá apresentação de Peter Dull, da Fundação Bill & Melinda Gates.

Dull é o vice-diretor de Desenvolvimento Clínico Integrado de Vacinas da Divisão de Saúde Global da Fundação. Nessa função, ele fornece orientação técnica e estratégica sobre desenvolvimento clínico para as equipes de estratégia do programa, incluindo Pneumonia e Doenças Entéricas e Diarreicas e parceiros externos.

Além disso, ele lidera as atividades de desenvolvimento de vacinas para vacinas contra o HPV, incluindo esforços com agendamentos de dose reduzidos. Peter juntou-se à Bill & Melinda Gates em 2014, após 10 anos na Novartis Vaccines and Diagnostics, onde foi chefe de franquia clínica da Meningitis and Sepsis Vaccines.

Durante esse tempo, ele liderou o desenvolvimento clínico e o licenciamento global de uma vacina de glicoconjugados meningocócicos quadrivalentes (Menveo; MenACWY-CRM), bem como uma vacina meningocócica baseada em proteína do sorogrupo B (Bexsero; 4CMenB).

Com a presença de Dull, o Simpósio abordará tema que em 2015 a Organização Mundial da Saúde (OMS) incluiu em seu relatório WHO’s Vision and Mission in Immunization and Vaccines 2015-2030, ao afirmar: “Espera-se que as prioridades de saúde mudem para a prevenção e controle de doenças não transmissíveis. As tecnologias de imunização podem gradualmente desempenhar um papel no tratamento de condições crônicas e no manejo da resistência antimicrobiana”.

O documento traz como uma “direção estratégica” promover o desenvolvimento de novas tecnologias de vacinas e de fornecimento de vacinas para atender às prioridades de saúde pública. E já há avanços nesse sentido. “Nos últimos anos, surgiram vários modelos de desenvolvimento de vacinas que tentam resolver o desequilíbrio entre as necessidades de saúde pública, especialmente nos países em desenvolvimento, e os incentivos comerciais exigidos pelos desenvolvedores e fabricantes de vacinas“, afirma, por exemplo, o relatório Vaccines: Accelerating Innovation and Access, da Organização Mundial de Propriedade Intelectual (Wipo).

Fonte: Ascom Fiocruz




  • logocofen
  • BannerLateralAnjosEnfermagem-207x117
  • Munean
  • e-dimensionamento-207x117