18/08/2021

Mato Grosso participa da 2ª Marcha da Enfermagem em Brasília

Representantes da categoria de enfermagem (auxiliares, técnicos de enfermagem e

Representantes da categoria de enfermagem (auxiliares, técnicos de enfermagem e enfermeiros de Mato Grosso participaram da 2º  Marcha da Enfermagem Brasileira que concentrou na manhã de ontem, (17/08), na praça das bandeiras em Brasília numa mobilização com objetivo de chamar atenção de senadores, em especial da Presidência do Senado (Senador Rodrigo Pacheco) para colocar em pauta o Projeto de Lei 2564/2020, de autoria do senador Fabiano Cantarato, que estabelece o piso salarial, além da carga horária de 30h semanais para a categoria.

A mobilização, que teve início às 8h, saiu da praça da Biblioteca Nacional em carreata até a Praça das Bandeiras, finalizando em frente ao Congresso Nacional. Por volta de 12h, sem resposta por parte do senado, os manifestantes se deslocaram para porta do Congresso, defrontando-se com a polícia parlamentar que barrou o acesso. Foi autorizada a entrada de cinco representantes do movimento, que também não foram recebidos pelos senadores, o que causou agitação entre os presentes.

Após aproximadamente uma hora de pressão na porta do Congresso, o Senador Fabiano Cantarato traz uma mensagem do presidente da Casa, Rodrigo Pacheco, afirmando que na próxima semana os líderes do governo vão se reunir e apresentar o relatório final sobre o PL2564 para entrar em pauta e votação. O parlamentar pede calma aos profissionais e que a luta seja permanente e organizada.

 

A 2ª Marcha da Enfermagem Brasileira, que caracterizou-se como um movimento pacífico, foi organizada pelo Sindicato dos Técnicos de Enfermagem do Distrito Federal (SINDATE) com apoio do Deputado Distrital e Técnico de Enfermagem, Jorge Viana, Sindicato dos Enfermeiros do DF, Movimento Ativista da Enfermagem (MAE), Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), Conselho Regional de Enfermagem do Distrito Federal (Coren-DF) e colaboração dos Coren´s e entidades representativas da enfermagem de todo Brasil. De Mato Grosso houve a participação efetiva do Coren-MT (Conselheiros Lígia Afeli e Rodrigo Machado), MAE, SINPEN, vereador e enfermeiro Emerson Magalhães e vários líderes de movimentos pelo valorização e fortalecimento da enfermagem mato-grossense.

O Presidente do Coren-MT, Antônio César Ribeiro, afirma ser lamentável o fato de que os profissionais que mais morreram para salvar vidas na pandemia de Covid-19 ainda sejam tratados com tamanha indiferença e desrespeito. “O que a categoria busca é legítimo, e a conquista será resultado de muita mobilização e luta, como contra ponto à lógica do Capital que representa os interesses, em especial do setor privado da saúde brasileira. Sem enfermagem não tem saúde!”, conclui.

 


Fonte: Maurílio Mederix Assessoria Comunicação CES/SES/MT



  • Transparência
  • Ouvidoria
  • logocofen