12/12/2019

Ministério da Saúde debate hepatites virais no Cofen

Plenário do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) recebeu, nesta quarta-feira

Plenário do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) recebeu, nesta quarta-feira (11), o Ministério da Saúde para debater o fortalecimento das ações dos profissionais de Enfermagem para a eliminação das hepatites virais.

Acerca do debate sobre fortalecer a atuação do enfermeiro na especialidade, o presidente do Cofen, Manoel Neri, ressaltou que o próprio cuidado e a política de saúde são muito centrados na questão da figura dos médicos. “Os médicos têm muita dificuldade de trabalhar com a equipe multidisciplinar, dificuldade em função da formação ética no Brasil que precisa avançar, diferente do que acontece nos países mais desenvolvidos do mundo”, ressaltou.

Segundo Neri, é na atenção primaria onde existe a maior interação entre o trabalho dos médicos e profissionais de Enfermagem. “Atualmente os países mais desenvolvidos estão focados em ampliar o escopo de práticas dos profissionais de Enfermagem”, finalizou.

Segundo o representante do Ministério da Saúde, Elton Almeida, o encontro surgiu da necessidade de encontrar pacientes para tratamento de hepatites C e B. “A hepatite é um problema de saúde pública, tanto no Brasil como no mundo, e a gente precisa encontrar estratégias para identificar essa população, diagnosticar e tratar”, ressaltou Elton.

“O enfermeiro é o ponto chave desse processo, pois é o enfermeiro que está lá no dia a dia, na unidade de saúde, no posto de saúde”, observou Elton. Segundo ele, o MS está desenvolvendo estratégias para que possam facilitar a identificação do paciente com hepatite viral.

Fonte: Ascom – Cofen




  • logocofen
  • BannerLateralAnjosEnfermagem-207x117
  • Munean
  • e-dimensionamento-207x117

Profissionais de saúde que realizam procedimentos geradores de aerossóis como, por exemplo: intubação ou aspiração traqueal, ventilação mecânica invasiva e não invasiva, ressuscitação cardiopulmonar, ventilação manual antes da intubação, coletas de amostras nasotraqueais, DEVEM utilizar a MÁSCARA DE PROTEÇÃO RESPIRATÓRIA (RESPIRADOR PARTICULADO – N95 OU EQUIVALENTE) e GORRO OU TOUCA, juntamente com óculos ou protetor facial, avental ou capote e luvas.