20/12/2018

Enfermagem se destaca à frente do Núcleo de Educação em Urgência

Cursos são planejados, organizados e aplicados por enfermeiros

A crescente demanda por serviços de urgência e emergência em todo o país nos últimos anos é causada pelo aumento no número de acidentes, de violência na zona urbana e pela má estrutura dos serviços de saúde.

Em Cuiabá, uma equipe de enfermagem está à frente do Núcleo de Educação em Urgência (NEU-MT), que desde 2017 oferece cursos de formação voltados à equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), que reúne 251 profissionais,  entre médicos, condutores/socorristas, enfermeiros e técnicos de enfermagem em Cuiabá, Chapada dos Guimarães e Poconé. Destes, 55 são enfermeiros.

Participantes do curso sobre Transporte Aeromédico

O NEU é um espaço de saber interinstitucional de formação, capacitação, habilitação e educação continuada instituído em todo o país pela portaria 2048, do Ministério da Saúde, que aprova o  Regulamento Técnico dos Sistemas Estaduais de Urgência e Emergência. A portaria 01/2017 criou o NEU em Mato Grosso.

A enfermeira Wanessa Rezende (de blusa vermelha), aqui em companhia do médico George Melo, da enfermeira Alaine Torres e da administrativa Luzia Silva.

Os cursos são planejados, organizados e aplicados por enfermeiros, que também atuam como instrutores.  A equipe também avalia o conteúdo a ser ministrado, de acordo com os protocolos do Ministério da Saúde, adaptados à realidade local.

O serviço também se estende a profissionais alguns municípios do interior onde o SAMU está em fase de implantação. “Muitos não têm experiência nesta área, até porque ela é nova, o atendimento pré-hospitalar é um serviço muito específico. Vamos capacitando este profissional e temos percebido uma melhora expressiva no atendimento”, disse a enfermeira  responsável pelo NEU, Wanessa Rezende.

Simulação durante curso sobre Transporte Aeromédico

Desde então, 12 cursos já foram oferecidos, tratando de temas como “Atendimento pré-hospitalar e trauma”, “Primeiros Socorros” e “Emergências Pediátricas”, entre outros. Ao todo, 675 profissionais foram capacitados.

Para 2019, estão previstos  quatro cursos, além da atividade “Samuzinho na Escola”, voltada à sensibilização dos estudantes contra a aplicação de “trotes” telefônicos.




  • logocofen
  • BannerLateralAnjosEnfermagem-207x117
  • Munean
  • e-dimensionamento-207x117