01/07/2020

NOTA DE INDIGNAÇÃO SOBRE DECLARAÇÕES DO SECRETÁRIO DE SAÚDE LUIS POSSAS

Não podemos nos furtar de defender os profissionais da enfermagem

O Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren-MT) vem manifestar sua indignação diante das declarações do secretário de Saúde da Capital, Luis Possas de Carvalho, em matéria exibida pela TV Centro América, em que desqualifica as ações do Coren-MT e de outros conselhos de classe da saúde, e informa que:

– Reconhecemos as dificuldades pelas quais passam os gestores públicos neste contexto, que é inédito para todos, porém não podemos nos furtar de defender os profissionais da enfermagem diante da alarmante quantidade de infectados e falecidos em todo o país, grande parte deles no ambiente de trabalho, cuja gestão é de responsabilidade do empregador, neste caso, a Prefeitura;

– Não existe “denúncia pela denúncia” com foi insinuado, uma vez que as demandas apresentadas estão baseadas em fiscalizações realizadas pelo conselho desde o início da pandemia, e antes mesmo dela, ao longo de sua história, as quais se encontram fartamente documentadas pela imprensa.

Estas verificações foram revertidas em notificações às unidades, com resolução de muitas das irregularidades detectadas, e em ações judiciais, alguma das quais ainda em trâmite, cujo objetivo é garantir aos profissionais condições mínimas de prestação de uma assistência segura;

– A falta de profissionais no mercado de trabalho não pode continuar a ser usada como justificativa para a naturalização da precarização do ambiente de trabalho, diante da sobrecarga que ameaça ainda mais a vida dos que estão na linha de frente.  Oferecer boas condições de trabalho é prerrogativa do empregador, com ou sem pandemia;

– Embora não seja habilitado para atestar a qualidade dos materiais distribuídos, o Coren-MT informa orienta os Enfermeiros Responsáveis Técnicos a solicitar ao Inmetro as informações técnicas e análise dos EPIs detectados nas fiscalizações. Os resultados das mesmas, com irregularidades como o uso de máscaras de pano e de EPIs com problemas de vedação, por exemplo, também estão fartamente documentados.

– Como representantes da enfermagem em Mato Grosso, manifestamos nossa recusa a estas falas do secretário Luis Possas de Carvalho, pois os profissionais da enfermagem não estão “se acovardando” diante da pandemia do novo coronavírus, mas sim enfrentando-a com valentia, tanto que são suas principais vítimas.

Dados levantados por meio do Conselho Federal de Enfermagem, reunidos no Observatório da Enfermagem, demonstram que há hoje 22.335 casos reportados e 226 óbitos de profissionais da enfermagem, vitimados pela doença, em todo o país.

–  Por fim, mantemos o diálogo com todos os entes, entre eles o Conselho Municipal de Saúde, onde temos assento, e estamos disponíveis a discutir com a Prefeitura sobre os dados levantados nas fiscalizações, a fim de pensar soluções para este momento tão grave.

 

Conselheiros do Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso




  • logocofen
  • BannerLateralAnjosEnfermagem-207x117
  • Munean
  • e-dimensionamento-207x117

CLIQUE AQUI