- Conselho Regional de Enfermagem do Mato Grosso - http://mt.corens.portalcofen.gov.br -

NOTA OFICIAL: Coren-MT fiscaliza Clínica da Família e constata presença de enfermeiras na unidade

O Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren-MT) recebeu, na manhã desta terça-feira (25), um vídeo apontando uma possível falta de atendimento de profissionais da enfermagem na Clínica da Família, localizada no bairro CPA I, em Cuiabá. Diante da circulação dos registros, de imediato uma equipe de fiscalização foi até o local averiguar a denúncia. Com a vistoria, foi constatada a presença de enfermeiros e técnicos de enfermagem no local, incluindo a enfermeira que também aparece no vídeo prestando os primeiros atendimentos para uma paciente que desmaiou na porta da unidade. 

Após a análise dos documentos disponibilizados pela Clínica, o Conselho comprovou que, diferente do que foi veiculado, às 06h59, a enfermeira Letícia Tatiane Gomes realizou o primeiro atendimento à mulher que desmaiou. Apesar do horário registrado, toda a triagem começou 20 minutos antes, demonstrando o esforço dos trabalhadores da enfermagem que atuam no local, já que a unidade abre as portas a partir das 7h. Um segundo registro mostra que antes das 8h a paciente passou por atendimento médico e foi medicada.

No momento em que o vídeo foi gravado, os profissionais já estavam na unidade organizando o espaço para receber a população. Por se tratar de um ponto disponibilizado para realização de testes de Covid-19, o fluxo de atendimento cresceu, gerando filas antes mesmo da abertura do local.

Frente ao cenário de crescimento dos casos de Covid-19 e gripe, o Coren-MT reitera a necessidade da população permanecer ao lado dos profissionais da enfermagem, que sentem diariamente a sobrecarga de trabalho e os baixos salários. Não há espaço para tolerar qualquer violação nos direitos destes que estão em seus postos de trabalho para proporcionar cuidado e assistência. 

Enfatizamos que qualquer denúncia deve ser amparada em fatos e não em especulações sem um critério ético e justo. Respeitar o profissional da enfermagem e compreender a realidade em que ele está inserido é reconhecer o esforço de uma das maiores categorias profissionais do estado. 

Por fim, relembramos que a pandemia ainda não acabou e toda a enfermagem segue trabalhando no limite do esforço físico e psicológico para minimizar o impacto da doença na saúde da população.

 

Cuiabá, 25 de janeiro de 2022

 

Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso