22/06/2021

Pacheco propõe alterações no texto do PL 2564/2020

O presidente do Senado não aceita a jornada de 30h semanais para os profissionais da enfermagem nem o piso salarial proposto no projeto.

Senador Fabiano Contarato (Rede-ES)

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), disse, nesta segunda-feira (21), que do jeito como foi concebido, o PL 2564/2020 não vai à votação. O parlamentar quer mudar a estrutura do projeto de autoria do senador Fabiano Contarato (Rede-ES) que estipula piso nacional para enfermagem e regulamenta jornada de trabalho semanal. A informação é do próprio autor.

O PL prevê piso salarial de R$ 7,3 mil mensais para enfermeiros, de R$ 5,1 mil para técnicos de enfermagem, e de R$ 3,6 mil para auxiliares de enfermagem e parteiras, além da jornada semanal de 30h. Tem parecer favorável da relatora, senadora Zenaide Maia (PROS-RN), e recebeu 57 assinaturas, dos 81 senadores, para tramitar em regime de urgência; o que também foi negado por Pacheco.

“Na reunião que acabou por volta das 22h, o presidente disse que apresentará nesta terça-feira (22), a seguinte proposta para categoria: piso nacional equivalente à média dos salários pagos nos estados sem a regulamentação da jornada de trabalho de 30h semanais, o que deve ser negociado diretamente com o empregador”, disse Contarato.

Participaram da reunião com Rodrigo Pacheco o vice-presidente do Senado, Venziano Vital do Rego (MDB-PB); o líder do governo na Casa, senador Fernando  Bezerra Coelho (MDB-PE), uma consultora do governo federal, e os senador Fabiano Contarato e Zenaide Maia.

“Faço um apelo a todos: continuem se mobilizando para que nós tenhamos sobriedade, espírito democrático e republicano, e ética pra lutar pela aprovação do PL 2564. […] Vamos seguir na luta intransigente na defesa pela aprovação, o mais rápido possível, do PL”, disse Fabiano Contarato.

Robson Fraga – Ascom

 

 




  • Transparência
  • Ouvidoria
  • logocofen