12/09/2012

Pesquisa sobre Enfermagem é oficialmente lançada em Mato Grosso

A pesquisa “Perfil da Enfermagem no Brasil” foi oficialmente lançada em Mato Grosso na manhã da última segunda-feira (10/09), no auditóri ...

DSC01609dos Municípios, em Cuiabá, com a presença da coordenadora geral do levantamento no país, Drª. Maria Helena Machado, da Escola Nacional de Saúde Pública/Fiocruz.

Além da coordenadora geral, estiveram presentes os anfitriões – o coordenador da pesquisa em Mato Grosso, conselheiro tesoureiro do Coren, Dr. Leocarlos Cartaxo Moreira; as coordenadoras da Região Centro-Oeste, a enfermeira Nilene Duarte e a farmacêutica Lissandra Moraes, ambas da Escola de Saúde Pública de Mato Grosso; o presidente do Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso (Coren/MT), Eleonor Raimundo da Silva; a vice-presidente da Associação Brasileira de Enfermagem – Seção Mato Grosso (ABEn/MT), Drª. Áurea Christina de Paula Corrêa; e a representante do Sindicato dos Profissionais de Enfermagem de Mato Grosso (Sinpen/MT), Ivone Oderdenge – a coordenadora da Federação Nacional dos Enfermeiros (FNE), Eliane Cristina da Cruz Santos; a coordenadora geral do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso (Sintuf/MT), Ana Bernadete de Almeida Nascimento; os coordenadores locais das demais unidades federativas do Centro-Oeste, representantes de instituições de saúde e de ensino; responsáveis técnicos por equipes de enfermagem de diversas unidades; profissionais de enfermagem e estudantes; entre outros.

O coordenador local da pesquisa, Dr. Leocarlos destacou que a cerimônia tinha como objetivos explicar à comunidade a finalidade e os métodos da trabalho, sensibilizar os profissionais de enfermagem para a importância de responder o questionário, ampliar conhecimentos sobre o assunto, além de divulgar ainda mais a investigação.

Ainda segundo o coordenador, será esse levantamento nacional que possibilitará conhecer as singularidades da profissão de Enfermagem e pensar políticas públicas voltada para essa área e, consequentemente, para o Sistema Único de Saúde.

Leocarlos também comemorou o fato de Mato Grosso ser o 3º estado em questionários devolvidos respondidos. Isso quer dizer que os profissionais de enfermagem do Estado estão tendo consciência de sua importância no processo.

O presidente do Coren/MT, professor Eleonor, disse reconhecer o papel fundamental do Sistema Conselhos de Enfermagem nesta averiguação, como financiador, fornecedor de dados, divulgador e implentador, e disse que o Regional de Mato Grosso não medirá esforços para que esse diagnóstico obtenha êxito.

A vice-presidente da ABEn/MT, Drª. Áurea Christina, destacou o importante momento da enfermagem brasileira, em que as entidades que compõem o tripé da profissão – associação, conselho profissional e sindicato – se unem para fortalecê-la na diversas lutas da classe. Citou, inclusive, a agenda de trabalho criada pela ABEn em 2011 que, além desse disgnóstico, contempla projetos de lei – como o das 30 horas semanais, organização de eventos, entre outros.

Do ponto de vista sindical, a coordenadora da FNE, Eliane Cristina, ressaltou que os resultados do estudo permitirão entender as reais condições de trabalho da Enfermagem e sustentarão as próximas lutas por melhorias trabalhistas.

Em sua fala, a coordenadora geral da pesquisa, Drª Maria Helena, frisou a essencialidade do envolvimento das coordenações locais para o sucesso do trabalho e parabenizou Mato Grosso pelo empenho.

No momento da palestra sobre o assunto, Drª Maria Helena Machado realçou que o diagnóstico acerca da Enfermagem é ainda mais importante porque não se trata apenas de traçar o perfil de uma profissão, mas sim de uma profissão com cerca de 60% dos trabalhadores de saúde são da Enfermagem. Além disso, a pesquisadora fala da essencialidade da profissão, tendo em vista que atua em todos os processos de prevenção de doenças e da promoção e restabelecimento da saúde, seja na gestão, seja no ensino, seja na assistência.

Machado avalia que a enfermagem esteja num processo de profissionalização – mais pessoas se qualificam para exercê-la e amplia-se a condição de ciência – e de reprofissionalização – atendentes se tornam auxiliares de enfermagem, técnicos de enfermagem se tornam enfermeiros, etc.

Além disso, a profissão – autônoma – passa por transformações em função de outras profissões, como o cuidador do idoso, o gesseiro e assim por diante.

A coordenadora geral disse ainda que a pesquisa vai trazer importantes quadros de análises: as necessidades e especificidades do homem e da mulher da enfermagem, as especialidades e dificuldades em cada geração/faixa etárea, as diferenças e demandas das capitais e dos municípios do interior, entre outros apontamentos.

Ainda durante a cerimônia, houve uma apresentação cultural que destacou as belezas de Mato Grosso.

Mais informações sobre a pesquisa, leia neste link.

 


Fonte: Coren/MT



  • logocofen
  • BannerLateralAnjosEnfermagem-207x117
  • Munean
  • e-dimensionamento-207x117