24/10/2019

Técnico de enfermagem faz sucesso com performances artísticas para pacientes

inny, de 38 anos, sempre esteve envolvido com arte

Na sexta-feira passada, enquanto caminhava da porta de entrada da emergência do Hospital Municipal Lourenço Jorge até a pediatria, sua primeira parada, o técnico de enfermagem Vinícus Oliveira, ou Vinny, como costuma ser chamado, foi parado cerca de dez vezes nos corredores por colegas que queriam cumprimentá-lo. Além da simpatia e do alto-astral característicos, muito da admiração de seus pares vem do fato de o servidor realizar, constante e voluntariamente, pequenas ações artísticas com o objetivo de alegrar pacientes internados na unidade onde trabalha.

Desde o ano passado, quando obteve autorização da direção do Lourenço Jorge para pôr a iniciativa em prática, sempre que sobra um tempo livre o profissional de saúde percorre as alas do hospital e canta para os pacientes. A cada dois meses, ele se fantasia de palhaço para alegrar a unidade. No último dia 11, véspera do Dia da Criança, vestiu-se como o Chapeleiro Maluco, personagem do livro “Alice no País das Maravilhas”, e percorreu diferentes setores, dando atenção especial à pediatria.

“Meu objetivo é ajudar e trazer bem-estar através da humanização. Vejo atividades deste tipo com mais frequência na rede privada. As ações não requerem muito esforço; são gestos simples, mas fazem diferença para quem está internado”, observa Vinny, que, na festa pelo Dia da Criança, teve a companhia de outras duas funcionárias, vestidas como Branca de Neve e Minnie.

Internado há 30 dias na unidade para tratar uma anemia, Sandoval de Freitas, de 64 anos, conta que virou fã do técnico de enfermagem: “Só por estar internada, a pessoa já fica com o astral lá embaixo, e esse cara aqui sempre levanta a gente. Ele fez a maior diferença num momento muito difícil para mim. É fora de série.”

Mãe de Arthur, de 2 anos, que foi internado em decorrência de uma inflamação nos músculos, Rafaela da Silva acredita que a ideia pode trazer benefícios para as crianças durante tratamentos de saúde: “É uma forma de fazer com que elas não desanimem, já que às vezes ficam internadas muito tempo.”

Vinny, de 38 anos, sempre esteve envolvido com arte. Gosta de cantar, tem um canal sobre música no YouTube e já fez cursos de teatro. Além de trabalhar na Unidade Intermediária (UI) do Lourenço Jorge, ele se dedica à elaboração do projeto Arte Clínica. Pretende entregar em breve um documento com detalhes do projeto à Secretaria municipal de Saúde.

“Quero levar, ao lado de outros profissionais voluntários, atividades artísticas para mais hospitais da rede: dança, teatro, narração de histórias, cosplay etc. Estudos revelam que todas delas, sendo usadas de forma correta, são eficazes para o tratamento clínico”, garante ele, para em seguida repetir seu lema. “Se você for a algum lugar e não encontrar um sorriso, aproveite para deixar o seu.”

Fonte: O Globo | Portal da Enfermagem




  • logocofen
  • BannerLateralAnjosEnfermagem-207x117
  • Munean
  • e-dimensionamento-207x117